Assédio Moral em Enfermagem: uma Revisão Integrativa

O assédio moral é um fenómeno em que o agressor ou agressores – superiores hierárquicos diretos, colegas de trabalho ou até subalternos, de forma regular e repetitiva, conseguem humilhar a vítima, fragilizá-la e debilitá-la, com o objetivo de a inferiorizar e eliminá-la, afetanto a sua saúde tanto a nível físico como psicológico, detiorando diretamente a sua vida pessoal e profissional, sendo designado por muitos autores como um risco psicossocial emergente.

Pós-Graduação de Enfermagem do Trabalho na Universidade Católica Portuguesa

TIPO DE ARTIGO: Artigo de opinião AUTORES: Santos M(1), Almeida A(2)   No atual século, a competição entre as empresas é determinante para a sua sobrevivência e a exigência para empregadores e trabalhadores é muito elevada, o que se reflete na sua saúde… A contratação de enfermeiros do trabalho pelas empresas/ entidades estatais deve assim…

Enfermagem do Trabalho reconhecida como Competência Acrescida

O Regulamento da Competência Acrescida em Enfermagem do Trabalho foi publicado no Diário da República nº 114/2018, série II de 2018-06-15, Regulamento nº 372/2018, com o objetivo de definir o Perfil e os termos de certificação da Competência Acrescida Diferenciada em Enfermagem do Trabalho no âmbito de exercício profissional e incluí três documentos que referem: Os domínio desta competência, incluindo a prática profissional, ética e legal e a prestação e gestão de cuidados em Enfermagem do Trabalho;

O que recomendamos que leia a nível de Saúde Ocupacional…

A Revista Portuguesa de Saúde Ocupacional on line, para além dos projetos já iniciados, apresentados e em desenvolvimento, pretende ir publicando paralelamente a estes, ao longo dos próximos meses, breves textos, com cerca de uma a duas páginas, dentro da rubrica de “Journal Club”, nos quais enumerará de forma muito sucinta os principais pontos abordados em publicações de altíssima qualidade, muito completas e agradáveis de ler, elaboradas por Peritos dessa área e desenvolvidas por Instituições de Referência Nacional, em relação à Orientação e Normatização de Boas Práticas no Setor e devidamente identificados, como por exemplo a DGS (Direção Geral de Saúde) e a ACT (Autoridade para as Condições do Trabalho), de forma a divulgar o ótimo trabalho desenvolvido por estas Entidades e a incentivar os Profissionais da Saúde Ocupacional à consulta do documento original.

Panorama da Saúde Ocupacional existente no setor da Veterinária em Portugal (2017/8)

Os Médicos Veterinários e os profissionais que com eles colaboram (Enfermeiros Veterinários e Auxiliares Veterinários) estão sujeitos a inúmeros riscos ocupacionais. É objetivo deste estudo caraterizar a sua perceção relativa à existência de riscos e fatores de risco laborais, a utilização que fazem dos equipamentos de proteção individual, a sua suscetibilidade a acidentes de trabalho e doenças profissionais, a exposição ao stress laboral e o recurso à equipa de saúde ocupacional.