Proposta de Parceria de Investigação: Avaliação da Capacidade de Trabalho dos Funcionários menos jovens

O envelhecimento demográfico é um fenómeno à escala mundial que começou a ganhar dimensão sobretudo a partir da 2ª Guerra Mundial. Associado, surge o envelhecimento laboral, estimando-se que a curto e médio prazos, os trabalhadores atuais com mais idade irão abandonar o trabalho remunerado e, em alguns países, não existirão jovens disponíveis em número suficiente, para os substituir, mesmo contando com os efeitos das políticas entretanto criadas, que tentam contrariar a situação.

Protocolo de Investigação associado à Enfermagem do Trabalho

A legislação exige que os Enfermeiros do Trabalho (ETs) devem ter habilitações adequadas a tal atividade. Apesar da variabilidade curricular da licenciatura em Enfermagem, genericamente, não é dado grande destaque à Saúde Ocupacional (SO), e a formação pós-graduada direcionada às necessidades específicas destes profissionais apenas foi definida pela Direção-Geral da Saúde em Outubro de 2015.

Soldadores: principais Riscos e Fatores de Risco Laborais, Doenças Profissionais associadas e Medidas de Proteção recomendadas

Os profissionais envolvidos na Soldadura estão sujeitos a diversos riscos/ fatores de risco; no entanto, a generalidade da bibliografia consultada aborda questões específicas e parcelares. Os trabalhadores que fazem soldadura não constituem um grupo homogéneo, ou seja, tanto laboram em ambientes abertos, como fechados mas bem ventilados ou muito confinados. Para além disso muitos outros profissionais, ainda que não sejam designados por soldadores, praticam este ato com alguma frequência, entre outras tarefas laborais, que podem apresentar riscos cumulativos.

Estatísticas relevantes para a Saúde Laboral

A Fundação Francisco Manuel dos Santos publica e disponibiliza gratuitamente no site “PORDATA – Base de Dados Portugal Contemporâneo” estatísticas nacionais e internacionais interessantes, parte das quais relevantes no contexto da Saúde Ocupacional. Aproveitando a rubrica de “Journal Club”, decidiu-se destacar, resumir e comentar alguns dados com maior pertinência para o leitor da Revista Portuguesa de Saúde Ocupacional on line.

Postos de Trabalho associados a Explosivos: principais Riscos e Fatores de Risco Laborais, Doenças Profissionais associadas e Medidas de Proteção recomendadas

Os profissionais envolvidos no manuseamento de explosivos estão sujeitos a diversos riscos/ fatores de risco; no entanto, a generalidade da bibliografia consultada aborda questões específicas e parcelares. Este estudo foi projetado para que seja possível ter uma perspetiva global que permita às equipas de Saúde Ocupacional avaliar e prevenir os riscos/ fatores de risco e doenças profissionais, bem como prescrever medidas de proteção (coletivas e individuais) capazes de preservar a saúde dos trabalhadores.

Ourivesaria, Joalharia e Relojoaria: principais Riscos e Fatores de Risco Laborais, Doenças Profissionais associadas e medidas de proteção recomendadas

Este setor inclui a produção de relógios (e acessórios), moedas, filigrana e joias (incluindo eventualmente a inserção e trabalho de pedras semi-preciosas ou preciosas). As principais etapas são a fundição em chapa ou fio ou injeção de moldes e eventualmente laminagem, trefilação, maquinação, banhos, polimento, autenticação (“contraste”) e embalagem.