Panorama da Saúde Ocupacional existente no setor da Veterinária em Portugal (2017/8)

Os Médicos Veterinários e os profissionais que com eles colaboram (Enfermeiros Veterinários e Auxiliares Veterinários) estão sujeitos a inúmeros riscos ocupacionais. É objetivo deste estudo caraterizar a sua perceção relativa à existência de riscos e fatores de risco laborais, a utilização que fazem dos equipamentos de proteção individual, a sua suscetibilidade a acidentes de trabalho e doenças profissionais, a exposição ao stress laboral e o recurso à equipa de saúde ocupacional.

Projeto de Investigação associado aos Profissionais a exercer em Oficinas de Mecânica

Nas oficinas de carros encontramos mecânicos, chapeiros, pintores, lavadores- lubrificadores e rececionistas/ entregadores de carros. Os principais fatores de risco existentes para as primeiras classes profissionais atrás mencionadas são os agentes químicos; posturas mantidas/ forçadas; ruído; desconforto térmico; cargas e queda de objetos; corte, atracamento, esmagamento e vibrações.

Projeto de Investigação associado ao setor da Medicina Dentária

Nas instituições prestadoras de serviços dentários existem geralmente médicos dentistas (generalistas e/ou especializados), os ajudantes/ auxiliares dentários, rececionistas e, por vezes, gestores/ orçamentistas.
Os principais fatores de risco/ riscos laborais dos primeiros são o eventual contato com agentes biológicos; posturas mantidas/ forçadas, movimentos repetitivos e vibrações; ruido; radiações eletromagnéticas e esforço visual por utilizarem écrans com frequência; radiação ionizante por Rx e agentes químicos.

Projeto de Investigação associado aos Marceneiros e Carpinteiros

Os profissionais a trabalhar em equipas de Saúde Ocupacional, mesmo que não diretamente ligados ao setor da Marcenaria/ Carpintaria, podem receber trabalhadores com esses antecedentes laborais, pelo que poderão sentir necessidade de aprofundar um pouco os seus conhecimentos na área. Estes profissionais estão expostos a inúmeros riscos/ fatores de risco.

Projeto de Investigação associado ao setor das Lavandarias

Os profissionais que trabalham em lavandarias estão sujeitos a vários fatores de risco/ riscos ocupacionais, nomeadamente a exposição aos agentes químicos, fibras têxteis, mobilização de cargas, ruído e vibrações (ainda que por tempos curtos); no ato de “passar a ferro” podemos também destacar a postura de pé estática mantida, movimentos repetitivos com o membro superior dominante e a temperatura elevada (quer no sentido de ocasionar uma queimadura, quer pelo desconforto térmico global, eventualmente criado);

Avaliação do perfil de saúde Cardiovascular dos trabalhadores de uma empresa do setor automóvel e relação com o turno de trabalho (noturno versus diurno)

Considera-se trabalho noturno aquele que é prestado num período que compreende o intervalo entre as 22 e as 7 horas. Desde a década de 90, vários trabalhos científicos alertam para a forte associação entre este e as doenças cardiovasculares, devido ao distúrbio no ciclo circadiano, modificações nas funções metabólica e hormonais; bem como maior prevalência de fatores de risco como tabagismo, sedentarismo e excesso de peso.

Projeto de Investigação associado aos Pescadores

A pesca é uma das atividades ocupacionais mais perigosas, sobretudo devido à incidência de acidentes, frequentemente fatais. Os outros (fatores de) risco(s) que se destacam são físicos (sobretudo o frio e a radiação) e ergonómicos (nomeadamente as lesões músculo-esqueléticas, devido a cargas elevadas, posturas forçadas, movimentos repetitivos, stress, organização desadequada do trabalho e tensão necessária exercer para manter o equilíbrio com as oscilações da embarcação).